Fonte da imagem: Shutterstock

Fonte da imagem: Shutterstock

A lista divulgada a cada dois anos mostra como os países estão tratando de questões ambientais importantes para todos nós

Por Fabrízia Ribeiro/Megacurioso

O EPI 2014 (Environmental Ranking Index) é um ranking que pretende mostrar como os países estão lidando com questões ambientais importantes em duas áreas principais: proteção da saúde humana contra danos causados pelo meio ambiente e proteção dos ecossistemas. A partir desses dois pontos, diversos países ao redor do mundo são classificados de acordo com uma série de indicadores.

Esses indicadores medem o quão perto os países estão de se adequar aos padrões estabelecidos em conselhos internacionais ou, na falta desses padrões, como eles estão com relação a outros países. Cada nação recebe um total de 100 pontos, dos quais são descontados os devidos critérios.

O ranking é feito a cada dois anos pelas Universidades de Yale e Columbia, nos Estados Unidos, e conta com 178 países que são classificados de acordo com seu desempenho nas categorias saúde, qualidade do ar, água e saneamento, recursos hídricos, agricultura, florestas, recursos pesqueiros, biodiversidade e habitat e, por fim, clima e energia.

Fonte da imagem: Reprodução/Environmental Performance Index

Fonte da imagem: Reprodução/Environmental Performance Index

Os números mais recentes mostram que, em geral, algumas categorias na área da saúde apresentaram melhoras, como a mortalidade infantil, o acesso à água potável e ao saneamento. Por outro lado, também é possível notar uma diminuição ou notas baixas em geral com relação à qualidade do ar, tratamento da água e recursos pesqueiros.

Como não é difícil de imaginar, boa parte dos países desenvolvidos ocupam lugares mais altos na lista, enquanto nações pobres e de terceiro mundo ficam mal colocadas no ranking. O Brasil ficou um pouco antes da metade da lista com a 77ª posição.

Fonte da imagem: Reprodução/Environmental Performance Index

Fonte da imagem: Reprodução/Environmental Performance Index

De acordo com a pontuação atribuída para cada uma das categorias, nossos pontos fortes são a qualidade do ar e a agricultura, enquanto os setores mais fracos são as florestas e os recursos hídricos. As boas qualificações trazem uma espécie de alívio, mas se compararmos com outros países fica fácil entender o quanto ainda podemos melhorar.

Abaixo você vê os dez países que ocupam as pontas do ranking. Para ver a classificação completa e conferir as notas dos países em cada uma das categorias, acesse o site do Environmental Ranking Index.

Os Dez Melhores

  • 1º lugar – Suíça (87,67 pontos)
  • 2º lugar – Luxemburgo (83,29 pontos)
  • 3º lugar – Austrália (82,40 pontos)
  • 4º lugar – Cingapura (81,78 pontos)
  • 5º lugar – República Tcheca (81,47 pontos)
  • 6º lugar – Alemanha (80,47 pontos)
  • 7º lugar – Espanha (79,79 pontos)
  • 8º lugar – Áustria (78,32 pontos)
  • 9º lugar – Suécia (78,09 pontos)
  • 10º lugar – Noruega (78,04 pontos)
Fonte da imagem: Shutterstock

Fonte da imagem: Shutterstock

Os Dez Piores

  • 169º lugar – Bangladesh (25,61 pontos)
  • 170º lugar – República Democrática do Congo (25,01 pontos)
  • 171º lugar – Sudão (24,64 pontos)
  • 172º lugar – Libéria (23,95 pontos)
  • 173º lugar – Serra Leoa (21,74 pontos)
  • 174º lugar – Afeganistão (21,57 pontos)
  • 175º lugar – Lesoto (20,81 pontos)
  • 176º lugar – Haiti (19,01 pontos)
  • 177º lugar – Mali (18,43 pontos)
  • 178º lugar – Somália (15,47 pontos)