cometa-harley

MegaCurioso

O Halley provavelmente é o cometa mais conhecido entre nós, terráqueos, e a primeira aparição dele por aqui foi registrada em 240 a.C.! Ele foi o primeiro astro desse tipo a ser reconhecido como periódico — e foi o astrônomo e matemático inglês Edmond Halley que, em 1705, determinou que a órbita do cometa se aproxima da Terra a cada 76 anos, em média.

A última aparição do Halley foi registrada em 1986, o que significa que ele não passará por aqui novamente até meados do ano de 2061. No entanto, isso não quer dizer que ele simplesmente desaparece do mapa nesse tempo todo. Anualmente, em abril e outubro, a Terra passa através da longa cauda do cometa e, como resultado, ocorrem chuvas de meteoros no nosso planeta.

Pegar carona nessa cauda de cometa…

De acordo com Fiona MacDonald, do portal Science Alert, as chuvas de meteoros que começam em abril são conhecidas como Eta Aquáridas, enquanto as que se iniciam em outubro são as Oriônidas, e elas receberam esses nomes por acontecerem nas mesmas regiões que correspondem às constelações de Aquário e Órion, respectivamente. Mas, voltando ao espetáculo celeste…

Free Roaming Photography/Mike Cavaroc

Free Roaming Photography/Mike Cavaroc

As chuvas de meteoros devem ocorrer entre os dias 19 de abril e 28 de maio, com o ápice do evento acontecendo entre os dias 5 e 7 do mês que vem. Aliás, o melhor é que, por sorte, os habitantes do Hemisfério Sul — eba! — poderão ver aproximadamente 30 meteoros por hora durante o ápice do fenômeno. O pessoal que vive no Hemisfério Norte também poderá acompanhar as chuvas, mas não verão mais do que cerca de 10 meteoros a cada hora.

NBC News

NBC News

Entretanto, nem tudo são boas notícias, especialmente se você detesta acordar cedo! Segundo Fiona, o melhor horário para assistir à Eta Aquáridas é um pouco antes do amanhecer — o que significa que quem quiser fazer uma lista enorme de desejos e ver uma porção de “estrelas cadentes” riscando o céu terá que pular bem cedo da cama. Além disso, apesar de o evento ser perfeitamente visível a olho nu, quem estiver longe das cidades poderá aproveitar melhor o espetáculo.