Em Reserva do Cabaçal, um dos municípios integrantes do Pacto, o WWF-Brasil apoia projeto de recuperação de área degradada.  © WWF-Brasil/Adriano Gambarini

Em Reserva do Cabaçal, um dos municípios integrantes do Pacto, o WWF-Brasil apoia projeto de recuperação de área degradada.
© WWF-Brasil/Adriano Gambarini

Por WWF/Brasil

Como parte das atividades do trabalho de construção do Pacto em Defesa das Cabeceiras do Pantanal, serão realizados, na semana de 7 a 10 de outubro, seminários  nos  municípios mato-grossenses de Cáceres, Tangará da Serra, Nova Olímpia e São José dos Quatro Marcos.  Além de apresentar e discutir a proposta do pacto, os seminários contarão com especialistas para falar sobre os temas de saneamento básico e de linhas de crédito para a recuperação de áreas degradas.

Nos dias 7 e 8 de outubro, serão realizados dois seminários com o tema Situação do Saneamento Básico nos 25 municípios das cabeceiras do Pantanal e perspectivas e soluções. Os eventos acontecerão em Nova Olímpia e Cáceres. Estão programadas palestras do presidente-executivo do Instituto Trata Brasil, Edison Carlos; e do pesquisador da Embrapa, Wilson Tadeu Lopes da Silva. Ao final dos seminários serão feitas doações de duas biofossas (tecnologia da Embrapa para saneamento em áreas rurais) para os consórcios do Alto rio Paraguai e  das Nascentes do Pantanal.

Nos dias 9 e 10 de outubro, foram programados dois seminários, em São José dos Quatro Marcos e Tangará da Serra, sobre linhas de crédito para a recuperação de áreas degradas e o fomento sustentável no âmbito do Programa Agricultura de Baixo Carbono (ABC) do Banco do Brasil. O Seminário terá a participação do assessor de Agronegócios do programa, Marco Antônio Kloster e de José Pedro Grattão – gerente na Plataforma Cuiabá (MT).

O Programa ABC tem como objetivo incentivar a adoção de técnicas agrícolas sustentáveis que contribuam para a redução das emissões de gases de efeito estufa e ajudem na preservação dos recursos naturais. Entre as iniciativas apoiadas pelo programa está a recuperação de pastos degradados, integração lavoura-pecuária-floresta, plantio de florestas comerciais e o tratamento de resíduos animais.  Podem ser beneficiados por este programa,  produtores rurais, pessoas físicas e jurídicas  e cooperativas.

Sobre o Pacto – A proposta do pacto das nascentes é uma das estratégias do Programa HSBC pela Água, uma parceira do WWF-Brasil com o banco, voltada para a preservação e conservação de nascentes do Pantanal.  O objetivo é construir um pacto envolvendo governos municipais, estaduais e federais e instituições da sociedade civil para desenvolver ações de recuperação e de proteção nesses municípios.

“A meta é estabelecer políticas públicas positivas e integradoras em 25 municípios que compõem a chamada ‘caixa d´água’ do Pantanal, no planalto da bacia hidrográfica, onde estão as nascentes do rio Paraguai e de seus afluentes”, destaca Glauco Kimura, coordenador do Programa Água para a Vida do WWF-Brasil.

Para a construção do pacto, foi construída uma rede de parceiro composta por instituições variadas. Entre essas instituições estão  universidades, ONGs, cooperativas e sindicatos rurais e de trabalhadores, sindicatos dos setores de energia, federações de indústria, colônia de pescadores, comitês de bacias hidrográficas, prefeituras e câmaras municipais  dos municípios da área de abrangência do pacto.  Participam também secretarias de Agricultura, de Indústria, Meio Ambiente e de Ciência e Tecnologia do Mato Grosso, Consórcio das Nascentes do Pantanal.

Os 25 municípios mato-grossenses propostos para a construção do pacto são:  Araputanga, Barra do Bugres, Cáceres, Curvelândia, Denise, Figueirópolis D´Oeste, Glória D´Oeste, Indiavaí, Jauru, Lambari d’Oeste, Mirassol d’Oeste, Nova Olímpia, Nortelândia, Porto Estrela, Rio Branco, Salto do Céu, Reserva do Cabaçal, Porto Esperidião, São José dos Quatro Marcos, Tangará da Serra, Nova Marilândia, Santo Afonso, Alto Paraguai, Diamantino e  Arenápolis.

Serviço:

Situação do Saneamento Básico nos 25 municípios das cabeceiras do Pantanal e perspectivas e soluções.
Dia 7 de outubro –  Centro de Apoio aos Idosos de Nova Olímpia (MT), de 14h30 às 17h.
Dia  8 de outubro – Auditório da Faculdade do Pantanal, em Cáceres (MT).
Contatos: Décio Silbert (65) 99878717.

Linhas de crédito  para a recuperação de áreas degradas e o fomento sustentável no âmbito do Programa Agricultura de Baixo Carbono (ABC) do Banco do Brasil.
Dia 9 de outubro –  18h30 – Câmara Municipal de São José dos Quatro Marcos.
Dia 10 de outubro – 18h30 – Sindicato rural de Tangará da Serra. Parque de Exposições.
Contatos: Dariu Carniel –  (65) 99735078