Equipes de fiscalização flagram produtores realizando atividades de preparo de solo em área embargada. A operação que termina nesta sexta-feira (23) já identificou novas áreas de desmatamento e queimada ilegal na região. Foto: Fiscalização Sema

Equipes de fiscalização flagram produtores realizando atividades de preparo de solo em área embargada. A operação que termina nesta sexta-feira (23) já identificou novas áreas de desmatamento e queimada ilegal na região. Foto: Fiscalização Sema

Rose Domingues/SEMA-MT

Durante operação de monitoramento na região de Nova Mutum (264 km de Cuiabá), fiscais a Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema) autuaram uma área no município em R$ 500 mil por descumprir um embargo e realizar atividade de preparo do solo para cultivo agrícola. Também foi feita a apreensão de um trator e um caminhão, que estão guardados no pátio da Prefeitura Municipal.

Essa operação teve início na semana passada e segue até esta sexta-feira (30) com as equipes fazendo rastreamento em busca de desmatamento ilegal e queimadas sem autorização. Conforme o superintendente de Fiscalização da Sema, major Fagner Nascimento, a área cujo embargo estava sendo descumprido integra duas propriedades, em que os dois produtores sofreram autuação por desmatamento ilegal e queimada no ano passado.

“Além do processo administrativo realizado pela secretaria, eles responderão a um processo criminal, já que o fato foi comunicado ao Ministério Público.”

Além dessa atuação, que aconteceu na sexta-feira (23), a equipe de fiscalização que está atuando em parceira com a Polícia Militar Ambiental também identificou novos pontos de desmatamento ilegal e queimadas na região, que resultaram em novos embargos, cuja totalização dos dados de desmate e dos pontos monitorados ainda não estão pronta.

“A nossa campanha de combate ao desmatamento se iniciou em abril deste ano e desde então já estivemos em todo Estado, principalmente nos principais pontos, como Colniza, Feliz Natal, todo médio norte e noroeste.”

Um caminhão e um trator foram apreendidos durante operação por utilização no preparo agrícola de áreas embargadas. Foto: Fiscalização Sema

Um caminhão e um trator foram apreendidos durante operação por utilização no preparo agrícola de áreas embargadas. Foto: Fiscalização Sema

Balanço parcial

Na última totalização, de abril a junho deste ano, a Sema percorreu 20,6 mil hectares de florestas em Mato Grosso, dos quais 17% ou 3,5 mil hectares de áreas que já tinham sido autuadas e embargadas; outros 7,1 mil hectares estão em processamento pela Superintendência de Geoinformação e Monitoramento Ambiental. Os restantes 9,9 mil hectares compreendem: pontos falsos de identificação de desmatamento ilegal ou de dano ambiental, áreas já autuadas, sem acesso ou sem identificação.

Nesse período, os sistemas de alerta identificaram 311 pontos passíveis de desmatamento ilegal em Mato Grosso, que resultaram na autuação e embargo até o momento de 3,5 mil hectares, a maioria na Amazônia. Colniza (1.065 km a noroeste de Cuiabá) tem destaque nesse contexto por estar no topo do ranking da lista de desmatamento ilegal.