Mikaila-Ulmer-Arquitetura-Sustentavel-01

Redação Arquitetura Sustentável

Mikaila Ulmer, de 11 anos, fez o que muitos adultos não conseguem. Dando uma lição de empreendedorismo social, ela tomou uma atitude que poderá ajudar a combater a extinção das abelhas. Utilizando uma receita de limonada com mel ensinada por sua avó, Mikaika está contribuindo para o ambiente e de quebra abriu uma empresa que certamente será o maior sucesso.

Aos 4 anos Mikaika foi picada por abelhas e quando recorreu à sua mãe soube do risco da extinção dos insetos polinizadores, um fenômeno conhecido como CCD (Colony Collapse Disorder – Distúrbio do colapso das colônias em tradução livre). Foi então que começou a se interessar pelos insetos e por sua manutenção na natureza. Pensando no risco que os insetos corriam, a menina decidiu montar uma barraca vendendo sua limonada orgânica adoçada com mel, muito mais saudável. Além de incentivar a produção de apicultores locais, parte do lucro obtido nas vendas é revertido para organizações internacionais de proteção às abelhas. “Ano passado os cultivadores de abelha perderam 40% da sua população. As abelhas estão morrendo”, alerta Mikaika.

Chamada de Me & The Bees, a iniciativa logo se tornou empresa e recebeu um aporte de 60 mil dólares firmando um contrato de distribuição em cinco estados americanos, além de viabilizar novos sabores de limonada. A empresa americana Whole Food – conhecida por produzir alimentos nas coberturas de suas lojas – irá comercializar as limonadas em 55 unidades em diversos pontos do país. Além desse investimento, a empresa de Mikaika fechou um contrato com a United Natural Foods, maior rede de distribuição de alimentos naturais dos Estados Unidos.

Mesmo cheia de possibilidades, a menina consciente e criativa trabalha como diversão. “Eu trabalho depois de fazer as tarefas da escola e durante os finais de semana. Não há muitos momentos em que eu me sinto estressada”.  disse em entrevista à NBC News.

O CDD é um distúrbio que já afeta vários países, inclusive o Brasil. Se trata da dizimação em massa de colônias de abelhas e é causada por uma combinação de fatores, principalmente a perda de habitat natural e o uso de agrotóxicos. Em 2012, após a ocorrência de diversos casos de CDD no Brasil, o Ibama proibiu provisoriamente o uso de alguns agrotóxicos que afetam diretamente a saúde dos insetos. Após pressão sofrida pelo agronegócio, o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis cedeu e baixou normativas que enfraqueceram a proibição anterior.