Só a nacele da nova superturbina, onde fica instalado o gerador, tem 8 metros de largura x 20 metros de comprimento, uma área equivalente a dois apartamentos de três quartos - sem contar os 8 metros de altura.[Imagem: Vestas]

Só a nacele da nova superturbina, onde fica instalado o gerador, tem 8 metros de largura x 20 metros de comprimento, uma área equivalente a dois apartamentos de três quartos – sem contar os 8 metros de altura.[Imagem: Vestas]

Por  Inovação Tecnológica

A empresa dinamarquesa Vestas acaba de anunciar a colocação no mercado daquela que será a maior turbina eólica do mundo. Com um nome bem descritivo, a V164-8 tem um diâmetro total de 164 metros, para gerar 8 megawatts de eletricidade – ela captura o vento de uma área de 21.124 m2. O protótipo, instalado no Centro de Testes de Grandes Turbinas, em Oesterild, na Dinamarca, já está gerando energia.

A detentora anterior do título de maior turbina eólica do mundo tem 154 metros de diâmetro. Só a nacele da nova superturbina, o corpo principal onde fica instalado o gerador, tem 8 metros de altura x 8 metros de largura x 20 metros de comprimento, e pesa 390 toneladas.

Vestas-V164-8.0-MW-Wind-Turbine-Struture

As lâminas da V164-8 têm 80 metros de comprimento, cada uma pesando 35 toneladas – o encaixe central do rotor, onde são presas as lâminas, responde pelos quatro metros adicionais, chegando aos 164 metros de diâmetro. Isto torna a maior turbina eólica do mundo mais de 91.000 vezes maior do que menor turbina de vento do mundo, que é pequena o suficiente para aproveitar até sua respiração.

As turbinas eólicas vêm crescendo dramaticamente ao longo das últimas décadas – há 30 anos, uma turbina eólica típica tinha um rotor de 10 metros (cada pá media 5 metros de comprimento) e eram capazes de gerar 30 kW. O grande apelo do tamanho é a redução dos custos de instalação e a possibilidade de melhores contratos para o fornecimento de uma quantidade maior de energia – 8 MW é suficiente para abastecer quase 10.000 residências.