Cerimônia de abetura da semana comemorativa aos 40 anos do Laboratório de Produtos Florestais (LPF) do Serviço Florestal Brasileiro (SFB), um dos principais centros do país de estudo de madeiras brasileiras. Foto: Elza Fiúza/ABr

Cerimônia de abetura da semana comemorativa aos 40 anos do Laboratório de Produtos Florestais (LPF) do Serviço Florestal Brasileiro (SFB), um dos principais centros do país de estudo de madeiras brasileiras. Foto: Elza Fiúza/ABr

Por Ana Cristina Campos/Agência Brasil

Ao lado do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa) e do Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT), o Laboratório de Produtos Florestais (LPF) do Serviço Florestal Brasileiro (SFB) é um dos principais centros de estudo de madeiras tropicais do país.

Para comemorar os 40 anos do LPF, a ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, participou hoje (30) da inauguração da exposição com produtos e tecnologias desenvolvidos pelo laboratório, além de móveis ecológicos feitos por artistas convidados.

Cerimônia de abertura da semana comemorativa aos 40 anos do Laboratório de Produtos Florestais (LPF) do Serviço Florestal Brasileiro (SFB), um dos principais centros do país de estudo de madeiras brasileiras. Foto: Elza Fiúza/ABr

Cerimônia de abertura da semana comemorativa aos 40 anos do Laboratório de Produtos Florestais (LPF) do Serviço Florestal Brasileiro (SFB), um dos principais centros do país de estudo de madeiras brasileiras. Foto: Elza Fiúza/ABr

“É um laboratório estratégico para pesquisa e inovação tecnológica em madeira tropical. Desenvolve conhecimento sobre as espécies florestais nativas do Brasil, não só para sua proteção como para uso comercial ”, disse a ministra. Com base no conhecimento científico gerado no laboratório, ressaltou Izabella, podem ser identificadas espécies menos conhecidas que podem ser usadas na indústria moveleira, por exemplo, permitindo que se reduza a pressão sobre espécies nativas tradicionais, como o ipê, a cerejeira e o mogno.

Izabella também ressaltou a importância da capacitação de agentes do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais (Ibama) por técnicos do LPF para identificação de espécies cujo corte é proibido ou controlado, que é fundamental para a fiscalização ambiental. Além disso, explicou a ministra, o trabalho do laboratório é essencial para desenvolvimento do manejo florestal das concessões florestais e para recuperação das áreas degradadas prevista pelo Código Florestal. “Também estamos fazendo o inventário nacional de florestas. O conhecimento do LPF será muito importante para todas essas ações e desempenhará papel estratégico daqui para a frente.”

A ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, participa da cerimônia de abertura da semana comemorativa aos 40 anos do Laboratório de Produtos Florestais (LPF) do Serviço Florestal Brasileiro (SFB), um dos principais centros do país de estudo de madeiras brasileiras. Na foto, a pesquisadora do laboratório Vera Coradin, ao lado da ministra. Foto: Elza Fiúza/ABr

A ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, participa da cerimônia de abertura da semana comemorativa aos 40 anos do Laboratório de Produtos Florestais (LPF) do Serviço Florestal Brasileiro (SFB), um dos principais centros do país de estudo de madeiras brasileiras. Na foto, a pesquisadora do laboratório Vera Coradin, ao lado da ministra. Foto: Elza Fiúza/ABr

A ministra deu prazo de 60 dias para que os servidores do LPF entreguem um plano de reestruturação e modernização institucional. “O desafio é trabalhar a pesquisa não só para o sistema ambiental, mas para a sociedade brasileira. Pedi que me entregassem nova proposta institucional de como vão funcionar nos próximos anos”, disse ela durante o evento.

Segundo o chefe do LPF, Paulo José Prudente de Fontes, o laboratório tem quase 300 espécies estudadas da Amazônia e uma xiloteca (coleção de madeiras) com mais de mil espécies.

Além dos usos para o setor moveleiro, os técnicos do LPF pesquisam inovações para a construção civil, como casas populares em madeira para as regiões Norte e Nordeste.

Cerimônia de abertura da semana comemorativa aos 40 anos do Laboratório de Produtos Florestais (LPF) do Serviço Florestal Brasileiro (SFB), um dos principais centros do país de estudo de madeiras brasileiras.  Foto: Elza Fiúza/ABr

Cerimônia de abertura da semana comemorativa aos 40 anos do Laboratório de Produtos Florestais (LPF) do Serviço Florestal Brasileiro (SFB), um dos principais centros do país de estudo de madeiras brasileiras. Foto: Elza Fiúza/ABr