IBAMA_madeira_MT

Badaró Ferrari/IBAMA

Durante a operação Onda Verde, o Ibama apreendeu quatro mil metros cúbicos de madeira ilegal em Mato Grosso. O objetivo da operação é combater o desmatamento ilegal. Os fiscais atenderam várias denúncias e partiram em busca de madeira no entorno de Conselvan,  distrito de Aripuanã, Município distante 1.100 km de Cuiabá.

Situada entre as Terras Indígenas Aripuanã, da etnia Cinta Larga e Arara do Rio Branco, Conselvan possui muitas empresas madeireiras. A presença do Ibama na localidade provocou um alvoroço entre as serrarias da região que começaram a desovar seus estoques ilegais nas redondezas do Município.

Em apenas três dias, as equipes localizaram mais de 1.500 toras e mais de 100 pacotes de madeira serrada, distribuídas em 17 diferentes pontos da região.  Os locais escolhidos pelos infratores para desovar as madeiras foram terrenos abandonados e chácaras sem moradia. Entre as essências encontradas havia jatobá, cerejeira, peroba, ipê, maçaranduba e cedrinho, todas com grande valor de mercado.

Segundo o chefe da Divisão Técnico Ambiental do Ibama em Mato Grosso, Wérikson Trigueiro, e muito provável que grande parte dessa madeira tenha sido retirada de forma ilegal das Terras Indígenas.

A madeira já está sendo recolhida e será doada conforma determina a legislação ambiental a órgãos e entidades públicas ou a entidades sem fins lucrativos e de caráter beneficente. Conforme Trigueiro, a operação Onda Verde continua e não tem data para acabar.