Segundo Raphael, a família Fellmer só gasta dinheiro para pagar as tarifas de água e energia. | Foto: Forward the (R)evolution

Segundo Raphael, a família Fellmer só gasta dinheiro para pagar as tarifas de água e energia. | Foto: Forward the (R)evolution

Redação Ciclovivo

Protestando contra o consumo excessivo, os Fellmer decidiram viver de favor no porão de uma casa em Berlim, realizando reparos em troca de peças de roupas e fazendo as refeições com os alimentos que alguns supermercados da capital alemã jogam no lixo.

A greve de dinheiro teve início há três anos, quando Raphael, marido de Nieve e pai de Alma Lucia, de um ano, fez uma viagem ao México sem gastar um centavo e percebeu a forma desordenada com que as pessoas torram dinheiro mundo afora.

Embora sustentável e livre do consumismo, a vida da família Fellmer não é muito fácil: de acordo com Raphael, eles só gastam dinheiro para pagar as tarifas de água e energia. Nieve, esposa e mãe, usou dinheiro apenas para realizar o acompanhamento pré-natal de Alma Lucia.

Quando precisam de roupas, sapatos ou até mesmo móveis para o lugar em que vivem, os pais da menina prestam serviços de jardinagem, consertam eletrodomésticos e fazem reparos no encanamento ou na fiação da casa que possui o porão que os abriga.

Raphael, que nasceu em uma família de classe média alta, diz que a intenção do protesto não é pedir para que as pessoas parem de gastar, mas provar que é possível viver evitando o consumo excessivo e valorizando as coisas simples que não podem ser compradas. O alemão mantém o site Forward the (R)evolution em que são realizadas campanhas de consumo consciente e redução de resíduos sólidos. Com informações doGreensavers.

About The Author

Noticiar o pensamento ecológico! Trazendo até vocês notícias e ideias que fazem a diferença para o meio ambiente e para a humanidade.