O lixo que seria descartado, foi remodelado, virou desfile e agora se transforma em exposição. | Foto: Agência Pará

O lixo que seria descartado, foi remodelado, virou desfile e agora se transforma em exposição. | Foto: Agência Pará

Redação Ciclovivo

Alunos da Universidade da Amazônia (Unama) de Belém, no Pará, aceitaram o desafio de criar peças de moda utilizando sacos plásticos de lixo como matéria-prima. Cursando moda, os estudantes chamaram atenção para a questão ambiental e, em especial, para o fato de o brasileiro descartar quase 380 quilos de lixo anualmente.

A exposição “MUDAmoda” é uma parceria da Unama com a Organização Social Pará 2000 e o apoio do Governo do Estado por meio da Secretaria de Estado de Cultura (Secult). A ideia surgiu de forma despretensiosa, mas teve destaque suficiente para ocupar o complexo turístico e cultural do estado, a Estação das Docas.

“Sugerimos aos alunos, durante uma oficina de pesquisa e criação, os sacos de lixo como material. A partir deste, sugiram 16 peças. O lixo que seria descartado, foi remodelado, virou desfile e agora se transforma em exposição”, contou a curadora da mostra e coordenadora do curso de moda, Edila Porto. Ao fazer vestidos com o plástico, a exposição buscou “remodelar o frágil e o maleável plástico que carrega os resíduos diários de todos”. Essa é a mensagem que os idealizadores do projeto tentam passar.

“Nosso objetivo é, também, despertar a atenção de nossos visitantes para preservação ambiental. Mudar de atitude também é um estilo de vida e, juntos, podemos transformar nossa realidade”, explica Gabriela Landé, presidente da Organização Social Pará 2000.

A “MUDAmoda” está em exposição gratuita no Armazém 2 da Estação das Docas até dez de abril, de 10h até o horário de fechamento do complexo, localizado na Av. Boulevard Castilhos França, s/nº, bairro da Campina, Belém. Com informações da Agência do Pará.