DA REDAÇÃO

1 km corresponde à reutilização de 600 pneus

1 km corresponde a reutilização de 600 pneus Foto: Reprodução

O grupo EcoRodovias, um dos maiores do Brasil no ramo de logística, utiliza o asfalto-borracha nas rodovias sob sua concessão, por meio da reciclagem. Integram o sistema a Anchieta-Imigrantes e o corredor Ayrton Senna-Carvalho Pinto, no estado de São Paulo. São cerca de 1,5 mil km pavimentados com essa tecnologia, o que corresponde a 22% das estradas administradas pela companhia.

Em novembro de 2012, a EcoRodovias chegou a ser anunciada como uma das 21 empresas-modelo em sustentabilidade do Guia Exame, que reconhece os exemplos de responsabilidade socioambiental do setor privado. A companhia também publica anualmente relatórios de sustentabilidade.

Na pavimentação de 1 km de rodovias com asfalto-borracha, a Ecovias, empresa controlada pelo grupo, reutiliza 600 pneus. Ela aplica o material em regiões das rodovias Imigrantes e Anchieta, e na Cônego Domênico Rangoni, a concessionária desenvolveu sua própria usina de asfalto, capaz de fabricar tanto o produto comum, proveniente do petróleo (chamado de CAP), como o asfalto-borracha.

Segundo dados de 2012 no país são descartados cerca de 30 milhões de pneus por ano.

Questão ambiental
Decidir se a resistência compensa o custo maior de implantação do asfalto-borracha vai depender da análise do projeto técnico. A durabilidade varia de acordo com as condições da estrada, a temperatura e clima da região, assim como a intensidade do tráfego.

“Mesmo o asfalto-borracha sendo mais caro que o convencional, é ecologicamente correto por colaborar com a diminuição de resíduos prejudiciais ao meio ambiente. A questão ambiental é um fator que impulsionou a concessionária a investir no asfalto-borracha”, destacou Paulo Rosa, engenheiro assessor de projetos especiais da EcoVias. Com informações do Portal EcoD

About The Author

Thiago Itacaramby é jornalista diplomado e especialista em Marketing. Possui experiências profissionais nos setores público e privado. Atua em órgãos não governamentais ligados ao meio ambiente e possui conhecimentos na elaboração de projetos. Estudante de Gestão Ambiental no Instituto Federal de Mato Grosso (IFMT).

Related Posts