Projeto da nova estação brasileira na Antártica, de autoria de uma equipe coordenada por Fábio Henrique Faria.[Imagem: Divulgação]

Projeto da nova estação brasileira na Antártica, de autoria de uma equipe coordenada por Fábio Henrique Faria.[Imagem: Divulgação]

Redação do Site Inovação Tecnológica

País polar

A Marinha do Brasil e o Instituto de Arquitetos do Brasil (IAB) anunciaram os vencedores do concurso para selecionar o projeto da nova Estação Antártica Comandante Ferraz, a base brasileira na Antártica. O projeto escolhido foi elaborado por uma equipe de Curitiba (PR) chefiada por Fábio Henrique Faria.

Segundo a Comissão Julgadora, o projeto “apresenta uma composição formal singela e ao mesmo tempo marcante”, levando em consideração uma estrutura compacta, mas bem setorizada.

Uma das principais exigências para o projeto era que a estrutura pudesse ser construída externamente e montada muito rapidamente na Antártica, devido aos constrangimentos climáticos. A previsão é que o processo licitatório para a execução do projeto termine no fim deste ano. O lançamento da pedra fundamental da estação está previsto para o próximo verão antártico.

A Marinha trabalha para iniciar a operação da nova estação até março de 2015. A Estação Comandante Ferraz original foi destruída por um incêndio em Fevereiro de 2012. O concurso para selecionar o projeto para a reconstrução da estação foi promovido pela Marinha do Brasil, com organização do IAB, e lançado em 22 de janeiro deste ano. Foram 109 equipes inscritas, com 74 trabalhos entregues.

As novas instalações deverão ter uma complexa infraestrutura composta por 19 laboratórios, com extremidades envidraçadas para aproveitar a luz natural. [Imagem: Divulgação/Equipe de Fábio Henrique Faria]

As novas instalações deverão ter uma complexa infraestrutura composta por 19 laboratórios, com extremidades envidraçadas para aproveitar a luz natural. [Imagem: Divulgação/Equipe de Fábio Henrique Faria]

Nova estação na Antártica

Com uma área total em torno de 3,2 mil m2, a nova estação será construída no mesmo local onde estava a anterior, com um investimento previsto de R$ 72 milhões.

A capacidade estimada da estação é de 64 pessoas durante o verão e de 34 no inverno. A estação abrigará uma população formada por militares da Marinha e pesquisadores.

As novas instalações deverão ter uma complexa infraestrutura composta por 19 laboratórios, sistemas de água potável, energia, de coleta e separação de resíduos sólidos, rede avançada de comunicações de dados e de voz, segurança, logística, instalações mecânicas e sistemas especiais, como fontes de energias renováveis.

Além disso, terá biblioteca, academia de ginástica, lan house, centro cirúrgico de emergência, entre outros ambientes necessários ao seu pleno funcionamento.

Menções honrosas

O concurso premiou, além dos três principais trabalhos, quatro projetos com menções honrosas.

[Imagem: Projeto coordenado por Ricardo de Melo]

[Imagem: Projeto coordenado por Ricardo de Melo]

[Imagem: Projeto coordenado por Mario Biselli]

[Imagem: Projeto coordenado por Mario Biselli]

[Imagem: Projeto coordenado por Anália Amorim]

[Imagem: Projeto coordenado por Anália Amorim]

[Imagem: Projeto coordenado por Vera Magiano Hazan]

[Imagem: Projeto coordenado por Vera Magiano Hazan]

About The Author

Noticiar o pensamento ecológico! Trazendo até vocês notícias e ideias que fazem a diferença para o meio ambiente e para a humanidade.