Csmartcity

Este é o primeiro projeto de cidade inteligente que se encaixa nos padrões do programa “Minha Casa, Minha Vida”.

Redação CicloVivo

Cidades inteligentes estão entre as grandes apostas para o futuro. O fato de concentrarem tecnologias de eficiência, residências, área de lazer e comerciais no mesmo espaço resolve grande parte dos problemas comuns às grandes cidades. Normalmente elas estão associadas a empreendimentos caros, mas, o Brasil já tem um projeto de uma smart city que se encaixa nos padrões do programa “Minha Casa, Minha Vida”.

croata_smart_city2

Apelidada de Croatá Laguna EcoPark, a cidade está localizada no município de São Gonçalo do Amarante, a 55 quilômetros de Fortaleza. O projeto é de duas organizações italianas, a Planeta Idea e a SocialFare, em parceria com o Centro de Empreendedorismo da Universidade de Tel Aviv, em Israel, e outras empresas israelenses de tecnologia.

croata_smart_city4

A ideia é oferecer um espaço sustentável, pensado para garantir de maneira eficiente todas as necessidades dos moradores e que ao mesmo tempo seja acessível financeiramente. O projeto foi apresentado em 2015, em Milão, e já está em fase de construção, devendo ser totalmente entregue até o fim de 2017.

croata_smart_city3

A área escolhida para abrigar o empreendimento sofre com um défici habitacional de outros serviços, mas está valorizada devido à construção de um porto e um centro industrial. Assim, os arquitetos desenharam um modelo de cidade capaz de abrigar até 21 mil habitantes, mantendo em equilíbrio as estruturas residenciais, comerciais, industriais e as áreas verdes.

Além do planejamento arquitetônico, os moradores também contarão com uma tecnologia de ponta, característica principal de uma cidade inteligente. Com sinal wi-fi liberado e aplicativos específicos para serviços, como o transporte público e o compartilhamento de outros meios de transporte, a rotina dentro do complexo fica muito mais cômoda. A cidade também contará com sistema de reaproveitamento de águas residuais, praças equipadas com aparelhos esportivos que geram energia e um sistema que controla a irrigação das áreas verdes baseado na previsão do tempo.

Os lotes residenciais custam a partir de R$ 24.300.

Veja abaixo o vídeo de apresentação deste projeto: