Alerta aos viajantes. Foto: Jorge Cardoso/MMA

Passaporte Verde nos Jogos Rio 2016 reúne orientações para boas práticas ambientais de quem viajará para as Olímpiadas em agosto deste ano.

Por Amanda Vieira/MMA

Na manhã deste sábado (30/04), a ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, participou da cerimônia que marcou a continuidade da campanha Passaporte Verde. O evento aconteceu no Parque Nacional da Tijuca, no Rio de Janeiro, e contou com a presença do diretor-executivo do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA), Achim Steiner, do CEO do Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016, Sidney Levy, dentre outros convidados.

passaporte-verde2Izabella Teixeira destacou que a campanha é um incentivo para o cidadão fazer escolhas no seu dia-a-dia que favorecem a agenda de produção e consumo sustentáveis. A ministra também agradeceu a parceria com o Pnuma: “Desde o momento em que o Pnuma instalou seu escritório no Brasil houve um fortalecimento da agenda ambiental na América do Sul e também permitiu que o Brasil pudesse ter avanços na Rio+20”, registrou a ministra.

PRÁTICAS SUSTENTÁVEIS

A campanha Passaporte Verde, coordenada pelo Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (Pnuma), é uma iniciativa que busca promover práticas de produção e consumo sustentáveis na atividade turística, tanto na prestação de serviços quanto na conscientização dos turistas para que adotem comportamentos responsáveis em suas viagens.

Lançada em 2008 em uma parceria entre o Pnuma, os ministérios do Meio Ambiente e do Turismo do Brasil, o Ministério Francês do Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável e outros parceiros, a campanha também atua em diversos países como Costa Rica, Equador e África do Sul.

Em 2015 foi lançada a edição Passaporte Verde nos Jogos Rio 2016, oferecendo novas dicas e roteiros aos turistas que desembarcarão no Rio de Janeiro para acompanhar os eventos. A campanha também dá um novo salto, trabalhando com temas como acessibilidade e proteção da criança e do adolescente, além da ecoeficiência, que já vinha sendo trabalhado em edições anteriores.

passaporte-verde3

Dicas para ser um turista responsável:

– Evitar o uso desnecessário de água e de produtos químicos, utilizando por mais de um dia suas toalhas de banho e rosto;
– Ligar o ar condicionado, sempre com portas e janelas fechadas, e ventiladores apenas quando necessário;
– Recolher todo o lixo produzido e separar materiais recicláveis de restos orgânicos;
– Utilizar sacolas reutilizáveis de pano ou papel ao invés dos saquinhos plásticos nas compras;
– Na praia, utilizar protetor solar resistente à água para não poluir o mar e prejudicar a fauna marinha;
– Apagar as luzes e desligar os equipamentos do ambiente ao sair;
– Fechar a torneira enquanto escova os dentes. Assim, é possível gastar apenas dois litros de água em vez de 60;
–  Não retirar plantas, nem levar “lembranças” do ambiente natural para casa. Deixar pedras, flores, frutos, sementes e conchas onde foram encontradas para que outros também possam apreciá-los;
– Jamais comprar animais selvagens;
– Ajudar na educação de outros visitantes, transmitindo os princípios de mínimo impacto sempre que houver oportunidade de disseminar essa atitude responsável.