homepageImage_pt_BR-fill-630x495

Saiba como participar da próxima edição da revista

Comunicação ICMBio

O Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) está recebendo artigos científicos para a próxima edição da revista eletrônica Biodiversidade Brasileira – BioBrasil. O tema é “Pesquisa e Conservação de Primatas em Áreas Protegidas da Amazônia”. Os trabalhos podem ser enviados até junho. A publicação está prevista para o segundo semestre.

A BioBrasil é publicada pelo ICMBio desde 2011. As duas primeiras edições tiveram versões impressa e eletrônica. A partir daí, a revista passou a circular apenas em versão digital. Ela tem como objetivo fomentar a discussão e a disseminação de experiências em conservação e manejo, com foco em unidades de conservação e espécies ameaçadas.

A organização da revista está a cargo da Coordenação-Geral de Pesquisa (CGPEq), da Diretoria de Pesquisa, Avaliação e Monitoramento da Biodiversidade (Dibio). Para saber mais sobre as normas de publicação de artigos na revista, clique aqui.

Primatas da Amazônia

Para a próxima edição, os organizadores da BioBrasil esperam receber artigos que tragam informações e experiências consistentes sobre a diversidade e a conservação de primatas na Amazônia, especialmente em áreas protegidas, com clara contextualização do problema abordado, das áreas e dos táxons enfocados, mas também com a indicação de soluções e orientações de manejo.

Serão aceitos artigos inéditos na forma de pesquisas científicas, revisões e sínteses temáticas, estudos de caso, ou análises de experiências. A apresentação dos trabalhos está aberta a todos os interessados, como pesquisadores, gestores e estudantes. Os artigos serão avaliados por pares, de forma anônima.

A Amazônia é uma das regiões com maior diversidade de primatas no mundo, abrigando cerca de 20% de todos os táxons descritos do grupo, incluindo – total ou parcialmente – a distribuição de 16 espécies ameaçadas de extinção em nível nacional (três Criticamente em Perigo, três Em Perigo e 10 Vulneráveis), oito Quase Ameaçadas e 13 com Dados Insuficientes para sua adequada avaliação.

A conservação dos primatas tem grande relevância devido à riqueza de táxons e importância ecológica desse grupo. Além disso, apresentam grande potencial para efetiva comunicação das estratégias de conservação com a sociedade.