Arara-canindé estava com ferimentos e foi resgatada de casa (Foto: Marcos Cardial/ Prefeitura de Alto Araguaia-MT)

Arara-canindé estava com ferimentos e foi resgatada de casa (Foto: Marcos Cardial/ Prefeitura de Alto Araguaia-MT)

Ave vivia em gaiola de 60 centímetros numa casa, em Alto Araguaia (MT). Uma asa estava sem penas e com ferimentos, segundo secretaria.

Do G1-MT

Vítima de maus-tratos, uma arara-canindé foi resgatada de uma residência, em Alto Araguaia, a 426 km de Cuiabá, e está se recuperando. A perna esquerda dela está mutilada e uma das asas, quebradas. Segundo a Secretaria Municipal de Meio Ambiente, o resgate ocorreu após denúncia anônima e a moradora, que mantinha o animal em uma pequena gaiola, em condições precárias, foi autuada por maus-tratos, mas que o caso ainda está sendo analisado.

O animal, que é dócil, viva num espaço de 60 centímetros quadradas, aproximadamente. O secretário do Meio Ambiente do município, Jefferson Luiz Berigo, informou que o local não tinha as minímas condições de higiene e havia sinais de maus-tratos.

“Nós levamos a arara para a secretaria e estamos cuidando dela. É certo que não poderá retornar ao meio ambiente, pois é totalmente dependente”, disse.

As penas de uma asa estavam cortadas. Ela foi resgatada no início da semana passada e levada, onde está sob os cuidados de um veterinário. Provavelmente, será encaminhada a um zoológico.

A moradora não informou detalhes de como capturou o animal, tão menos quem teria mutilado a perna da ave, segundo a secretaria.

Maus-tratos configura crime previsto na Lei 9605/98 (Lei dos Crimes Ambientais), com pena prevista de três meses a um ano de detenção.

About The Author

Noticiar o pensamento ecológico! Trazendo até vocês notícias e ideias que fazem a diferença para o meio ambiente e para a humanidade.