Equipes do Corpo de Bombeiros, Capitania dos Portos, IBAMA e da Agência Nacional de Petróleo foram acionadas (Ney Mendes)

Equipes do Corpo de Bombeiros, Capitania dos Portos, IBAMA e da Agência Nacional de Petróleo foram acionadas (Ney Mendes)

Redação Ciclovivo

Um acidente ocasionou o vazamento de 60 mil litros de óleo no Rio Negro, em Manaus. O desastre, ocorrido na última terça-feira (26), foi consequência do naufrágio de uma balsa usada para o transporte do óleo cap-20, usado na fabricação do asfalto.

As equipes que trabalham na investigação do caso e contenção do óleo não sabem explicar ainda como o acidente ocorreu. Sabe-se somente que embarcação estava ancorada ao estaleiro Erin Ltda. e que ela tombou no rio, permitindo o vazamento do material.

Logo que o desastre aconteceu as equipes do Corpo de Bombeiros, Capitania dos Portos, Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) e da Agência Nacional do Petróleo foram acionados. A principal medida de contenção aplicada foi o uso de boias preventivas, que impedem que o óleo se espalhe pelo leito do rio.

Ainda não se sabe o impacto ambiental causado pelo acidente, mesmo assim o proprietário da embarcação, Francis José Chehuan, foi levado à Delegacia Especializada em Crimes contra o Meio Ambiente e Urbanismo (DEMA) e deve responder por crime ambiental, já que a balsa não tinha autorização para operar no local do vazamento.  Com informações do A crítica.

About The Author

Noticiar o pensamento ecológico! Trazendo até vocês notícias e ideias que fazem a diferença para o meio ambiente e para a humanidade.

Related Posts