A medida se aplica a todas as bikes comercializadas a US$ 500 ou mais. | Foto: Patrick Moore/Flickr

A medida se aplica a todas as bikes comercializadas a US$ 500 ou mais. | Foto: Patrick Moore/Flickr

Redação Ciclovivo

Senadores do estado de Washington, nos Estados Unidos, propuseram um imposto direcionado especificamente aos ciclistas. A taxa entraria em um pacote de medidas adotadas para que o governo libere dez milhões de dólares a serem investidos em transporte.

De acordo com o site norte-americano The Examiner, a população terá que lidar com um aumento nos impostos embutidos no combustível, na compra de carros e agora até mesmo para quem deseja comprar a bicicleta com o intuito de usá-la para o transporte ou diversão.

A medida se aplica a todas as bikes comercializadas a US$ 500 ou mais. Alguns grupos locais até concordaram com a medida, justificando que os ciclistas também utilizam as ruas, portanto devem compartilhar os gastos em manutenção juntamente com os motoristas.

No entanto, o fato mais intrigante é que esta não foi a explicação dada pelas autoridades. O senador Ed Orcutt alegou que o imposto está relacionado às emissões de gás carbônico geradas pelos ciclistas. “O ciclista tem um aumento no ritmo cardíaco e na respiração. Isso significa que o ato de andar de bicicleta emite mais CO2 que um motorista. Desde que o CO2 é considerado um gás de efeito estufa e um poluente, então os ciclistas realmente poluem o ar enquanto passeiam”, justificou em declaração ao blog Seattle Bike.

A medida pode prejudicar, principalmente, os comerciantes locais que possuem pequenos negócios relacionados à bike, que terão que encontrar alternativas para manter suas vendas, mesmo com a inclusão do imposto. Com informações do The Examiner e do blog Seattle Bike.

About The Author

Noticiar o pensamento ecológico! Trazendo até vocês notícias e ideias que fazem a diferença para o meio ambiente e para a humanidade.

Related Posts